15 de abr de 2011

Fotos de domingo!

Num domingo qualquer, voltando para casa, tirei algumas fotos da cidade, do carro mesmo. Seguem as imagens para vocês conhecerem um pouco mais: Esplanada (com o mastro oficial, o maior do Brasil), Igreja, a Biblioteca e o Museu Nacional, Teatro Nacional, Palácio do Buriti, a Igreja Militar e o Cruzeiro (lugar que foi realizado a primeira missa em Brasília). Todas as fotos foram tiradas em uma única avenida, que é o eixo monumental, é possível ver todos os principais pontos turísticos de forma bem fácil.








Andança cultural

No domingo, dia 27, a andança foi cultural! Visitamos a exposição Oneness, da artista japonesa Mariko Mori, no Centro Cultural do Banco do Brasil.

Segundo informações do site do CCBB, a artista utiliza o design e a arte de vanguarda para compor elementos de engenharia de ponta, interativos e de impacto físico e visual. A exposição apresenta dez trabalhos com complexidade tecnológica, entre os trabalhos, provenientes de acervos da Europa, Estados Unidos e Japão, estão:

Wave Ufo, um objeto híbrido de grande escala, máquina e escultura ao mesmo tempo, que funde, em tempo real, computação gráfica, ondas cerebrais, som e uma engenharia arquitetônica para criar uma experiência interativa dinâmica.

Oneness, que apresenta um círculo de seis figuras confeccionadas em technogel (material novo, que fica entre o sólido e o líquido), medindo 1,35 m, que interagem ao toque do visitante.

Transcircle, um anel de nove pedras de vidro coloridas e brilhantes, controlado interativamente, numa fantástica reinterpretação dos círculos de monólitos pré-históricos.

A exposição é bonita, a fila para interagir com os elementos demorava horas, portanto só visitamos mesmo. Mas, precisa viajar para entender algumas coisas, aquelas artes abstradas que custam absurdos, são famosas, e de uma simplicidade que meu Fernandinho, sobrinho-afilhado de um ano, faria igual! Coisas do mundo artístico…

Twestival

No dia 24 de março, foi a minha vez de participar de outro evento comunicacional, o Twestival – Tweet, Meet, Give. O nome vem da soma de Twitter + Festival, um evento que reuniu pessoas para twittar e se conhecerem.

Fui ao evento para matar a curiosidade e assistir as palestras que tinham temas interessantes sobre as mídias sociais. Além disso, a noite teve apresentações de DJs e bandas locais.

O Twestival é uma iniciativa global, que aconteceu simultaneamente em 153 cidades do mundo, também é um evento social e beneficente que, em Brasília, apoiou o Comitê pela Democratização da Informática do Distrito Federal, instituição nacional de cunho social e filantrópico, que trabalha pela inclusão digital de pessoas menos favorecidas.

Durante o evento, que foi realizado durante a tarde e noite, os twitteiros comparecerem com seus smartphones, iphones, ipads e laptops para twittar em tempo real.

Brasília foi a segunda capital do mundo a arrecadar mais recursos durante o Twestival BSB, o festival de seguidores do Tweeter que mobilizou milhões de internautas simultaneamente em 153 cidades em todo o mundo. A capital federal arrecadou US$ 39 mil (R$ 65 mil), ficando atrás apenas de Ryadh, capital da Arábia Saudita, que conseguiu levantar US$ 47 mil (equivalente a R$ 78,4 mil) para obras beneficentes daquele país.



Mais informações no site http://brasilia.twestival.com

Andança comunicacional

Durante nossas andanças, também temos tempo para eventos intelectuais. No dia 23 de março, o Chico participou da Roda de Debates promovida pelo Grupo de Mídia de Brasília, com o tema regionalização da mídia.

O evento foi realizado no auditório do Correio Braziliense e reuniu especialistas do mercado publicitário, além de representantes de empresas de comunicação, do Ipobe e do governo federal.

Além do Chico, que representou a iniciativa privada, participaram o Fabrício Costa, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Guga Mafra, da FTPI Digital, Marco Formenton, do Ibope, Adriano Kalil, da Central de Comunicação, Dário Valentino, representante do SBT Brasília, e como mediador Carlos Alexandre, editor-executivo do jornal.

Os participantes debateram o assunto durante uma hora e depois teve mais uma hora de perguntas. Como o Chico levantou a discussão sobre a regionalização no meio digital, assunto que mais instigou os cerca de 180 participantes, quase todas as perguntas foram direcionadas para ele, foi uma prova de fogo...

Se quiserem saber sobre o assunto, tem uma matéria no Correio Online: Internet é desafio para regionalização de mídia