15 de mar de 2011

Ponte JK, uma beleza conhecida pelo superfaturamento



Aproveitamos a nossa ida ao Pontão do Lago Sul, post abaixo, para tirarmos fotos em um dos cenários mais famosos de Brasília, a Ponte Juscelino Kubitschek.

A ponte JK, como é conhecida, foi interditada e passou por manutenção em janeiro e fevereiro deste ano, agora está liberada. Ela apresentou dilatação de 3 a 4 centímetros, que provocou oscilações anormais na estrutura.

A sua arquitetura é muito bonita mesmo. Os três arcos inspirados pelo movimento de uma pedra quicando sobre o espelho d'água, se sustentam em três tabuleiros com vão de 240 metros cada. O projeto é do arquiteto Alexandre Chan.

Segundo informações do site do Ministério do Transporte (www2.transportes.gov.br), a quantidade de aço aplicada na Ponte é duas vezes maior que a utilizada na construção da Torre Eiffel, em paris (França).


O volume de concreto submerso é suficiente para construir três superquadras inteiras, com 2 mil apartamentos.
 As máquinas de perfuração são do mesmo tipo que as utilizadas na construção da Ponte Rio - Niterói (Rio de Janeiro).


Um dos principais cartões postais de Brasília, a ponte foi inaugurada há oito anos, durante o governo Joaquim Roriz, e foi alvo de críticas pelo seu valor. O preço inicial do projeto era R$ 40 milhões, mas a obra custou R$ 186 milhões.

Em 2007, os tribunais de Contas da União e do DF apresentaram relatórios com indícios de irregularidades graves na obra: falhas no projeto e suspeito de superfaturamento.
 O Tribunal de Contas do DF cobra a devolução de R$ 26 milhões aos cofres do Governo do Distrito Federal, o que ainda nao ocorreu.

Um comentário:

  1. Mel, tô me aventurando em Brasília com seus posts... Um beijo!

    ResponderExcluir