15 de mar de 2011

Ponte JK, uma beleza conhecida pelo superfaturamento



Aproveitamos a nossa ida ao Pontão do Lago Sul, post abaixo, para tirarmos fotos em um dos cenários mais famosos de Brasília, a Ponte Juscelino Kubitschek.

A ponte JK, como é conhecida, foi interditada e passou por manutenção em janeiro e fevereiro deste ano, agora está liberada. Ela apresentou dilatação de 3 a 4 centímetros, que provocou oscilações anormais na estrutura.

A sua arquitetura é muito bonita mesmo. Os três arcos inspirados pelo movimento de uma pedra quicando sobre o espelho d'água, se sustentam em três tabuleiros com vão de 240 metros cada. O projeto é do arquiteto Alexandre Chan.

Segundo informações do site do Ministério do Transporte (www2.transportes.gov.br), a quantidade de aço aplicada na Ponte é duas vezes maior que a utilizada na construção da Torre Eiffel, em paris (França).


O volume de concreto submerso é suficiente para construir três superquadras inteiras, com 2 mil apartamentos.
 As máquinas de perfuração são do mesmo tipo que as utilizadas na construção da Ponte Rio - Niterói (Rio de Janeiro).


Um dos principais cartões postais de Brasília, a ponte foi inaugurada há oito anos, durante o governo Joaquim Roriz, e foi alvo de críticas pelo seu valor. O preço inicial do projeto era R$ 40 milhões, mas a obra custou R$ 186 milhões.

Em 2007, os tribunais de Contas da União e do DF apresentaram relatórios com indícios de irregularidades graves na obra: falhas no projeto e suspeito de superfaturamento.
 O Tribunal de Contas do DF cobra a devolução de R$ 26 milhões aos cofres do Governo do Distrito Federal, o que ainda nao ocorreu.

O pontão do DF!















Fomos no pontão duas vezes, na primeira visita, depois do almoço, bem na hora que eu ia começar a sessão fotos, começou a chover (chove todos os dias em Brasília de dezembro até maio, segundo os conhecidos da terra). Portando, as fotos rolaram mesmo somente na segunda visita, com a graça e a presença da dignissíma Roberta Castro, direto de Ribeirão Preto!

O Pontão do Lago Sul, que fica as margens do Lago Paranoá, reúne alguns dos melhores restaurante de Brasília, que também não são dos mais baratos, como era esperado. O lugar vale a pena, sempre com muito movimento, as comidinhas, bebidinhas e a paisagem são perfeitas e a tarde passa, vai do almoço para a janta, sem perceber.

É considerado o maior centro de lazer e entretenimento da capital federal: am do cenário de cartão-postal, gastronomia variada, programação cultural e esportiva, o seu clima quase praiano e pôr-do-sol servem para matarmos as saudades do litoral!

Segundo o site official (www.pontaodolagosul.com.br), que é um lugar administrado pela iniciativa privada, o Pontão recebe todos os meses, em média, cerca de 200 mil pessoas que podem optar chegar de lancha ou de carro.

As duas fotos abaixo, salvei do site oficial citado acima, já que quando chegou a hora de tirarmos fotinhas, já era noite, e não daria para mostrar a beleza do lugar, como falei no começo, a hora passa…



Templo LBV















Visitamos o Templo da LBV para matar a curiosidade, já que o lugar é considerado uma das sete maravilhas de Brasília

O Templo é interessante mesmo, além de contar toda a vida e as honrarias do fundador Paiva Netto, o espaço reúne pessoas que buscam energização e meditação de forma ecumênica.







O Templo da Boa Vontade é a maior construção piramidal do século XX, com 21 metros de altura. Todo de mármore branco, o templo é pólo do ecumenismo religioso e foi inaugurado em outubro de 1989 com a presença de 50 mil participantes.

É o monumento mais visitado de Brasília, segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Distrito Federal (SDET). Em 20 anos, mais de 20 milhões de peregrinos do país e do mundo já visitaram o Templo da Paz.

A maior atração é, sem dúvida, o cristal de 21 kg e 14 cm, localizado no ápice da pirâmide. Responsável por captar a luz do sol para o interior da pirâmide, ele eleva a vibração do salão e faz um trabalho de cromoterapia.

Além desse espaço com o cristal, que é onde acontecem as meditações, também há os espaços anexos à pirâmide, a galeria de arte, o Memorial Alziro Zarur, a Sala Egípcia, o Salão Nobre, a lojinha de souvenir, os jardins subterrâneos e o Parlamento Mundial da Fraternidade Ecumênica, construído em 1994 para abrigar conferências da Legião da Boa Vontade (LBV).

A foto do cristal eu salvei do próprio site da LBV (www.tbv.com.br), já que quando avistamos a pirâmide, lá de baixo, ele parece bem pequeno, pois ela é bem alta, claro!